PREPARANDO DOCUMENTOS CIENTÍFICOS

Como deve ser feito um documento científico [1]? Esta produção tem a finalidade de discutir e descrever alguns dos elementos que podem ser considerados como essenciais em qualquer documento científico, seja um artigo, uma tese, ou até mesmo uma produção de uma página.

Os componentes indispensáveis são a introdução, o referencial teórico, as contribuições, os resultados e a conclusão. Dependendo do espaço disponível, também podem fazer parte da produção um resumo na língua natal do escritor e em inglês, elementos pré-textuais como lista de abreviações, figuras, tabelas e dedicatória, e elementos pós-textuais, como as referências, anexos e apêndices.

Na introdução, que deve ser compreendida por um leitor não especialista da área, é passada a contextualização do documento. É onde o autor captura o interesse do leitor, trazendo a atenção deste ao tema a ser discutido no documento que segue. É onde aparece a finalidade do texto, a descrição do problema, seu objetivo principal e objetivos intermediários, sua hipótese, e sua justificativa. Pode conter também, caso o espaço comporte, um sumário, o escopo negativo do trabalho, e o seu Road map.

No referencial teórico deve ser inserido todo o conhecimento prévio necessário ao entendimento do problema. É nele que deve aparecer a revisão sistemática da literatura, caso o documento comporte uma. Aqui o autor ajusta o foco do trabalho, ao descrever procedimentos relacionados com sua contribuição, e por também citar trabalhos produzidos por terceiros, deve ser o componente com o maior número de referências de todo o texto. O referencial deve ser bem estruturado, evitando-se que possua a aparência de uma “colcha de retalhos”.

Na contribuição deve aparecer qual o avanço alcançado pelo autor no tratamento do problema descrito anteriormente. Isto deve ser feito de forma direta, com o uso de linguagem técnica, e com poucas referências, já que se trata do cerne do documento científico. Em suma, aqui publica-se o domínio de aplicação e o domínio teórico da contribuição apresentada.

Nos resultados, testa-se a contribuição feita no componente anterior, a fim de demonstrar-se que esta contribuição não só é reproduzível (funciona), como também é válida (funciona ao que se foi proposto). Como esta é a parte do documento em que a contribuição do autor é posta em prática, não deve aparecer nenhuma referência nos resultados.

Na conclusão do trabalho, a opinião do autor aparece novamente, assim como apareceu na introdução (e esteve fora nos outros componentes, apenas compostos de fatos científicos comprovados). Usualmente é apresentada em três partes: o resumo comentado do trabalho, com suas contribuições; uma discussão dos resultados, e suas limitações; e alguns dos trabalhos futuros relevantes, que se pretenda executar.

Para que se alcance o sucesso na criação do documento científico, é fundamental que esta mesma estrutura seguida em sua execução, também esteja presente em seu planejamento.

Referências

1:            Flórida, EUA, em 06/08/2019 – “Conversa sobre preparação de textos científicos”, Fernando Buarque, POLI, Universidade de Pernambuco, acessado em 21/07/2020, disponíveis em https://classroom.google.com/u/1/c/MTE1MjgzMjQ5MDk3/a/MTE4MTk0MjI5NTQw/details

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *